Conheça a Pastoral da Aids e Dia Mundial de Luta contra a Aids

dezembro 1, 2018 No Comments
A campanha é realizada pelos agentes da Pastoral da Aids e outras pastorais em 81 dioceses do Brasil a partir de 1º de dezembro, Dia Mundial de Luta contra a Aids.
Com informação: Vatican News
Cidade do Vaticano

Celebra-se, neste sábado (1º/12), o Dia Mundial de Luta contra a Aids.

A Pastoral da Aids, ligada à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), promove a campanha “Aids tem tratamento. Quem ama cuida e se cuida” a fim de incentivar ao tratamento e sua adesão, como importante estratégia para a prevenção da epidemia e o autocuidado das pessoas que já vivem com HIV/Aids, gerando bem-estar e vida com qualidade.

Como as campanhas anteriores que já trabalharam o incentivo ao diagnóstico precoce e busca pelo tratamento, essa campanha também se insere na estratégia proposta pela Unaids de “testar e tratar”, tendo em vista a eliminação da epidemia da aids até 2030, ou seja, a campanha pretende colaborar no alcance da meta 90-90-90.

A meta Unaids pretende diagnosticar 90% das pessoas com HIV; vincular ao tratamento 90% das pessoas diagnosticadas e incentivar 90% das pessoas em tratamento a alcançar carga viral indetectável, através da adesão à medicação.

Redução da carga viral

O tratamento, quando seguido e mantido de forma adequada, leva à redução da carga viral, ou seja, redução da quantidade de vírus circulante no organismo, impedindo que o HIV seja transmitido a outras pessoas.

Além disso, promove grandes benefícios para o indivíduo que vive com o vírus: evita o colapso do sistema imunológico, previne doenças oportunistas e mantém o organismo saudável, impedindo o desenvolvimento da Aids, dando plenas condições para uma vida normal.

A campanha é realizada pelos agentes da Pastoral da Aids e outras pastorais em 81 dioceses do Brasil, a partir do dia 1º de dezembro, Dia Mundial de Luta contra a Aids.

Importante o diagnóstico precoce

Os cartazes e panfletos da campanha focam três grandes objetivos. O primeiro, é lembrar a população brasileira de que Aids não tem cara. Por isso, é muito importante o diagnóstico precoce: quanto antes souber, maior a possibilidade de preservação do estado de saúde.

O segundo, é destacar que não existe mais o “coquetel da Aids” como era na década 90. Hoje, o tratamento é mais simples: menos comprimidos e doses, mais eficiência e praticidade.

O terceiro, é ressaltar que a Aids não tem mais “cara de morte”, pois é possível ter saúde e vida plena, mesmo vivendo com o vírus HIV.

Em Porto Alegre/RS, a Casa Fonte Colombo e a Pastoral da Aids realizam a Ação de Incentivo ao diagnóstico Precoce, nesta sexta-feira (30/11), das 9h às 17h, em cinco locais estratégicos: Esquina Democrática, Praça da Alfândega, Mercado Público, Camelódromo e Rodoviária.

Fonte: https://www.vaticannews.va/pt/igreja/news/2018-11/pastoral-aids-dia-mundial-luta-contra-aids.html#play

Notícias

Comente!