O Tempo Quaresmal, por Seminarista Mateus Ragazzi

março 17, 2019 No Comments

O período quaresmal é um dos mais fortes do Tempo Litúrgico, e também um dos mais apreciados pelos cristãos. O Tempo Quaresmal se estende por cinco semanas, mais o Domingo de Ramos, como uma espécie de sexto domingo, iniciando-se na Quarta-Feira de Cinzas e encerrando-se na Quinta-Feira Santa, antes da Missa da Ceia do Senhor. O número de dias da Quaresma, “quarenta” é associado a muitas passagens bíblicas, como por exemplo, os quarenta dias e noites do dilúvio cf (Gn 7,12) e entre muitos outros textos da Bíblia.

Durante todo esse Tempo Quaresmal, a igreja é pouco ornamentada, tendo algumas exceções como no domingo Laetare (quarto domingo da Quaresma) ou em outras solenidades (como São José), para recordar o espírito penitencial. O período Quaresmal nos leva à reflexão, ao Sacramento da Penitência e também a jejuns e mortificações, com isso vamos de coração purificado e livre à Ressurreição do Senhor.

Semana Santa

Esse tempo é conhecido como Semana Santa porque foi quando Jesus Cristo realmente revelou a Sua paixão por nós através do sofrimento pelo qual passou em nosso favor. Qual deve ser a nossa atitude durante a Semana Santa? Devemos ser fervorosos em nossa adoração a Jesus e em nossa proclamação de Seu Evangelho! Assim como Ele sofreu por nós, igualmente devemos estar dispostos a sofrer para poder segui-lo e proclamar a mensagem de Sua morte e ressurreição.

Tríduo Pascal

Na Quinta-feira Santa comemoramos a última Ceia da páscoa hebraica que Jesus fez com os 12 apóstolos antes de ser preso e levado à morte na cruz. Durante esta ceia, Jesus instituiu a Eucaristia e o sacerdócio, prefigurando o evento novo da Páscoa que haveria de se realizar dois dias depois. Nesse dia também nos lembramos de quando Jesus lavou os pés de seus discípulos, que hoje recordamos como lava pés.

Na Sexta-feira Santa a Igreja não celebra a Eucaristia. Recordamos a Morte de Cristo por uma celebração da Palavra de Deus, constando de leituras bíblicas, de preces solenes, adoração da cruz e comunhão sacramental.

A noite do Sábado Santo é a “mãe de todas as vigílias”, a celebração central de nossa fé. Nela a Igreja já celebra a Ressurreição de Cristo Jesus.

Domingo da Ressurreição

É o dia santo mais importante para nós cristãos. Depois de morrer crucificado, o corpo de Jesus foi sepultado, ali permaneceu até a ressurreição, quando seu espírito e seu corpo foram reunificados. Do hebreu “Peseach”, Páscoa significa a passagem da escravidão para a liberdade. O Domingo de Páscoa é o dia em que a Igreja se reveste com seus melhores ornamentos, é o ápice do ano litúrgico. É quando lembramos do triunfo de Cristo. É a feliz conclusão da Paixão e a alegria imensa depois da dor. E uma dor e alegria que se fundem pois se referem na história ao acontecimento mais importante da humanidade: a redenção e libertação do pecado da humanidade pelo Filho de Deus.

 

Seminarista Mateus Ragazzi

Artigos

Comente!