Santuário completa 81 anos

dezembro 21, 2015 No Comments

No dia 21 de dezembro, o Santuário do Sagrado Coração de Jesus de Vera Cruz completou 81 anos. A construção foi idealizada pelo Monsenhor Florentino Santamaria, que escreveu uma história fortalecida de fé, fraternidade e colaboração. Um trabalho que começou com um sonho encabeçado pelo pároco, mas que foi idealizado em conjunto com a comunidade.

“Para a Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, em Vera Cruz, dezembro será um mês especial. Além de dar início ao Ano da Misericórdia como uma das sedes para abertura da Porta da Misericórdia, serão comemorados os 81 anos de existência do Santuário, uma construção arrojada para a época, e que culminou com o início da tradição da Romaria do Apostolado da Oração no município, evento que reúne milhares de fiéis de dezenas de cidades não só do Estado de São Paulo, mas de municípios de outros estados também”, destaca Pe Marcos Ortega, pároco e reitor do Santuário Sagrado Coração de Jesus, em Vera Cruz.

A história da paróquia e do Santuário do Sagrado Coração de Jesus foi escrita com inúmeras visitas pastorais. Todos os bispos que passaram por Vera Cruz exaltaram a beleza e a grandiosidade não só do majestoso Santuário, mas principalmente a generosidade e a força cristã demonstrada pela comunidade, extremamente organizada na fé católica.

A história da paróquia de Vera Cruz é anterior à própria história da Diocese de Marília. Está ligada à Diocese de Cafelândia. O Patrimônio de Vera Cruz foi fundado em princípios de 1924 pelo Dr. Pompeu de Souza Queiroz. A primeira missa foi celebrada em 24 de junho de 1928, nas festividades de São João, num altar improvisado à sombra dos coqueiros. Foram celebradas depois diversas missas em casas particulares. Nessa época ficou deliberada a construção de uma capela, que ficou submetida por algum tempo à jurisdição de Marília, passando depois a ser visitada pelo Vigário de Garça, Revmo. Pe. Frederico Barrera, que em 30 de setembro de 1934, lançou a pedra fundamental e construiu uma pequena capela de tábua onde hoje se encontra a Casa Paroquial.

A HISTÓRIA

A Paróquia Sagrado Coração de Jesus foi criada pelo Bispo Diocesano de Cafelândia, Dom Áttico Euzébio da Rocha, através do decreto lavrado em 21/12/1934, logo após a criação do município de Vera Cruz. Em seguida, Pe. José Fernandes Tavares assumiu os trabalhos como primeiro Vigário em 31/12/1934. Em 03 de outubro de 1936 tomou posse o Pe. Florentino Santamaria, que se preocupou desde logo em iniciar os trabalhos no sentido de construir uma Matriz.

O Santuário Sagrado Coração de Jesus foi idealizado pelo Monsenhor Florentino Santamaria juntamente com o arquiteto Benedito Calixto de Jesus Neto, que além de outras igrejas, projetou a nova Basílica de Nossa Senhora Aparecida. Há também obras do pintor João Calixto no interior do Santuário.

Em 27 de março de 1937 foi realizada a trasladação da pedra fundamental para o lugar onde se deveria construir a matriz. No final deste ano, em 28 de outubro de 1937, Dom Henrique Mourão, Bispo Diocesano, em visita à Paróquia, se impressionou com a grandiosidade do templo e o elevou a Santuário Votivo Diocesano do Sagrado Coração de Jesus.

Foram sucessivos anos de trabalho, mas seu culto foi aberto aos fieis da Diocese e de todo o Estado em 28 de outubro de 1939, na solenidade de inauguração. Compareceram romeiros de toda a Alta Paulista. Assim, pode se considerar a 1ª Romaria ao Santuário.  A 2ª Romaria ocorreu em 1940 e a 3ª em 1941. Pretendia-se iniciar uma tradição que, no entanto, foi interrompida devido à participação do Brasil na 2ª Guerra Mundial e a proibição de se realizar grandes concentrações. Cabe destacar que o Brasil vivia a crise do café, principal produto da economia do país e do município, o que fez com que a construção do templo ficasse parada.

Em 21 de dezembro de 1963, pela primeira vez Vera Cruz assistiu e participou de uma cerimônia de ordenação sacerdotal, do novo missionário de Deus, Pe. Aquiles Paceli de Oliveira Pinheiro, com a presença de um grande número de sacerdotes e seminaristas e do povo veracruzense.

Na década de 1980 as Romarias voltaram a acontecer e sua realização se faz todos os anos no 3º domingo de setembro com a participação de milhares de romeiros da nossa e de outras dioceses vizinhas e de outros estados.

Em 1986, pouco antes de sua morte, Monsenhor Florentino Santamaria comemorou seus 50 anos de sacerdócio. Seu falecimento se deu em 12 de dezembro de 1986, uma perda que mexeu com os sentimentos da comunidade.  Monsenhor encontra-se sepultado em uma das capelas do Santuário. Após essa irreparável perda, em 28 de dezembro de 1986, tomou posse como Pároco de Vera, Pe. Aquiles. E em 6 de abril de 1987 assume como Pároco o Pe. Laércio Ap. Rodrigues, que se dedicou durante seis anos à Paróquia. Em fins de 1992 chega ao Santuário o Padre José Soares de Souza, dando sequência à vida religiosa da comunidade.

Em 31 de março de 1998 assumiu os trabalhos junto à comunidade, o Cônego Maurício Pillon, nomeado por Dom Osvaldo Giuntini como novo Vigário Paroquial. Atualmente o Cônego Maurício é o segundo Padre a estar mais tempo trabalhando pelo Santuário e por Vera Cruz. Foi no Santuário, no ano de 2002, que aconteceu a celebração dos seus 50 anos de vida sacerdotal e total entrega a Deus e à Igreja. Auxiliou na vida religiosa do Santuário celebrando missas e atendendo confissões.

Com a saída do Padre José Soares Souza, no dia 15 de janeiro de 2005 assumiu como novo Reitor do Santuário o Padre Rui Rodrigues da Silva. Foi grande motivador do ECC, do Apostolado da Oração e iniciou a evangelização via internet através da criação do primeiro site do Santuário. O próprio Padre Rui recebeu a fita do Apostolado da Oração destacando sua devoção ao Sagrado Coração de Jesus. Exerceu trabalhos no Santuário até dezembro de 2008.

No dia 17 de janeiro de 2009, Dom Osvaldo Giuntini empossou como Administrador Paroquial e Reitor do Santuário o Monsenhor Nivaldo Resstel.
Sendo ano Jubilar, abriu as festividades de 75 anos do Santuário. Devido às comemorações, Monsenhor Nivaldo trouxe de Roma uma Benção Apostólica do Papa Bento XVI para o Ano Jubilar e toda a comunidade de Vera Cruz. Neste contexto, Padre Nivaldo, junto aos descendentes de Benedito Calixto, conseguiu todo o acervo de plantas e projetos de pintura e vitrais do Santuário. São centenas de documentos que destacam todo o desenvolvimento arquitetônico desse Templo.

Mais um fato abrilhantou a história da comunidade de Vera Cruz: no dia 19 de dezembro de 2009, Monsenhor Nivaldo comemorou seu Jubileu de Ouro Sacerdotal, sendo o terceiro Padre a comemorar esta data no Santuário.
Em 2010 foi dado início às obras da Capela de São José e a esperança pôde dar lugar à realidade de uma Capela na Vila da Paz. Neste ano, Monsenhor Nivaldo também foi responsável por fazer melhorias na estrutura da Casa Paroquial e na parte externa do Santuário. Já em 2011, Monsenhor Nivaldo Resstel criou a Pastoral da Comunicação. Foi lançado o novo, moderno e dinâmico site do Santuário e também um informativo paroquial, o “Comunicando”, nome que o próprio sacerdote escolheu. Assim, a Pascom inseriu a comunicação do Santuário nas mídias sociais como o facebook, twitter, trabalhou na evangelização e fez homenagens com os vídeos. Em 2013, a Pascom transmitiu a primeira Missa ao vivo pelo site do Santuário.

Em 2011, o Templo Votivo foi consagrado ao Imaculado Coração de Maria, em documento assinado por Monsenhor Nivaldo, e foi instituído o Terço dos Homens.  No dia 25 de abril de 2012,  o Santuário Sagrado Coração de Jesus viveu um momento histórico: Cônego Mauricio Pilon se tornou o primeiro padre a celebrar 60 anos de sacerdócio nos braços do Templo Votivo. Exemplo de perseverança para leigos e padres, Cônego Maurício é devoto fervoroso de Maria Santíssima e da Eucaristia. Também é o sacerdote que mais permaneceu em Vera Cruz, depois do Monsenhor Santamaria. Em função da idade, hoje o Cônego Maurício Pilon vê-se obrigado a afastar-se da rotina diária de um sacerdote, mas sem perder a fé a religiosidade.

O ano de 2013 ficou marcado pela finalização das obras da Capela de São José e o início do desenvolvimento pastoral nesta comunidade. A passagem do Monsenhor Nivaldo também ficou marcada pela intensificação do espírito comunitário e trabalho pastoral em Vera Cruz. Monsenhor Nivaldo permaneceu na Paróquia até janeiro de 2014.

No dia 26 de janeiro de 2014, Dom Luiz Antônio Cipolini, bispo da Diocese de Marília, empossou como novo Pároco e Reitor do Santuário, Padre Marcos Roberto Marques Ortega.

 

A DECORAÇÃO

A ideia do Monsenhor Santamaria para a decoração do Santuário foi inspirada na proposta de evangelização pela imagem, lançada pelos Beneditinos (OSB) do Rio de Janeiro e de São Paulo.  A partir disso organizou um planejamento para fixar nas igrejas, mensagens, através de telas e murais, daí uma decoração com base na simbologia litúrgica.

Na execução do plano achou-se mais interessante adotar mosaicos modernos, com pastilhas de cores diferentes, para a decoração externa, e para o interior do templo altos relevos e murais a óleo, sempre na base de emblemas e figuras, representativas das grandes verdades da fé.

ESTILO ARQUITETÔNICO

O projeto do Santuário do Sagrado Coração de Jesus é do arquiteto paulista Benedito Calixto de Jesus Neto, nome hoje consagrado por mais de uma centena de catedrais e igrejas de sua autoria, e especialmente pelo maravilhoso projeto e execução da mundialmente famosa Basílica Nacional de Nossa Senhora Aparecida, em Aparecida, conhecida como Aparecida do Norte.

Por particular deferência à solicitação de Monsenhor Santamaria, o arquiteto concordou em afastar-se da linha “estilo calixtino”, criando uma composição arquitetônica de estilo moderno, com inspiração românica, iniciando em nosso país (em 1936) o movimento de cristianização, pela arquitetura religiosa, do estilo dominante nas belas artes, no segundo quartel do nosso século. “Entendíamos que esse estilo, pela simplicidade e firmeza nas suas formas retilíneas, pela inflexibilidade dos seus ângulos, pela arrogância das suas dimensões, pelas proporções dos seus vãos, melhor do que qualquer outro, era capaz de inspirar ao homem do nosso tempo, a ideia da majestade soberana de Deus”, dizia Monsenhor.

ARTE SACRA

A igreja tem uma destinação específica: ser casa de oração e intimidade com Deus, que aí mora de maneira especial. É ainda o local do culto público, que os fiéis prestam ao Deus três vezes Santo, como testemunho do seu reconhecimento, do seu louvor e das suas homenagens. Deve, por isso, apresentar, interna e externamente, na sua decoração e nas suas formas, um caráter sagrado, acenando e predispondo à criatura para a sua comunhão com o Criador.

Esses foram os objetivos que inspiraram o projeto e que foram alcançados por Benedito Calixto.

A SIMBOLOGIA

A Igreja, assistida pelo Espírito Santo, serve-se dos sinais que os sentidos percebem para levar o homem à compreensão das misteriosas realidades da vida religiosa, através da sua liturgia e dos seus símbolos.

DECORAÇÃO EXTERNA

Aproveitando a estrutura do templo, a sua decoração foi idealizada para transmitir a grande mensagem de São João, que nos diz: “Deus amou o mundo de tal maneira, que lhe deu o seu único filho, para que todo aquele que nele crer não morra, mas tenha a vida eterna” (Jo3,16).

FONTE: Livro a Linguagem dos Símbolos, de Monsenhor Florentino Santamaria (1981), Livro de Tombo do Santuário, e site do Santuário Sagrado Coração de Jesus, Vera Cruz/SP.

“Jesus manso e humilde de coração, fazei o nosso coração semelhante ao Vosso”.

Pastoral da Comunicação – Pascom

Vera Cruz/SP

sscjesus.paroquia.net.br 

Missas ao vivo:

Domingos, às 19h00 – Internet e Onda Mix FM – 105,9

(14) 3492 1674     

 

Notícias

Comente!